Como transformar um curso presencial em um curso online

Como transformar um curso presencial em um curso online

Você alguma vez já fez um curso online? Eu já! Mais de 1, na verdade. Aliás, os 4 ou 5 cursos que já fiz online eram oferecidos na mesma plataforma e pela mesma instituição.

Apesar disso, desses 4 ou 5 cursos, eu gostei mesmo apenas de 1 curso específico e, sim, eu terminei todos eles, porém não recomendaria nem metade destes cursos para meus amigos.

Você deve estar pensando que eu sou muito difícil de agradar ou sou muito exigente, o que tem um certo fundo de verdade.

Mas qual cliente não é assim, ainda mais quando o que está em jogo é o tempo dele?!

E é exatamente isso que você tem que ter em mente quando vai transformar o seu curso presencial em um curso online.

O aluno que quer fazer um curso online ao invés de um curso presencial, além de ter várias necessidades diferentes de um aluno presencial, ele tende a ser mais exigente, principalmente por não ter tanto tempo livre para se dedicar aos estudos.

Meu curso é para quem ?

Já te dei a dica de que o aluno de um curso EAD não tem muito tempo disponível, baseado nisso, vamos pensar quem é o seu aluno.

Que tipo de trabalho ele tem? Qual mais ou menos a idade dele? Você sabe o nível educacional dele?

Se você não consegue responder essas questões com facilidade, você provavelmente não tem ideia de quem poderia comprar o seu curso e isso é um problema!

Então tente responder sinceramente… Qual o principal problema o seu curso se propõe a resolver na vida do aluno?

Se você consegue responder isso, a partir daí você vai conseguir responder quem seria o seu aluno ideal.

“Tá, mas o que isso tem a ver para transformar meu curso em um curso online?! “…

você deve estar se perguntando. A resposta mais simples é porque você tem que ter uma noção de quem é o seu público, já que diferente de um curso presencial, você não irá conhecê-lo pessoalmente.

Seu curso não pode ser chato, essa é a regra!

Você descobriu quem é o seu aluno em potencial para um curso online, então agora você tem uma ideia qual o tipo de conteúdo ele consome, quais são os gostos dele, como ele se relaciona com o mundo.

Okay, parece algo muito profundo não é mesmo?! Mas na real ter esse tipo de informação te ajuda a planejar o seu conteúdo e fazer com que ele não seja CHATO para o seu aluno.

Esses dias ouvi em uma palestra que no conteúdo online você sempre deve pensar que na aba ao lado está aquele youtuber famoso, que é muito mais interessante que você.

E em cursos online isso não é diferente.

Você estará sempre competindo com as redes sociais, com textos sobre a vida e o universo do seu aluno e com o inimigo número 1 do conteúdo digital… o YOUTUBE!

Pense num conteúdo que seja variado, cativante e, principalmente, que prenda a atenção do seu aluno pelo máximo de tempo possível.

Diferente da sala de aula tradicional, no curso EAD você tem menos chances de realmente trazer o aluno para o seu lado, aqui a primeira impressão é a que faz o seu aluno ficar com você.

O poder da experiência (não seja mais do mesmo)

As novas gerações buscam acima de tudo a experiência com o seu produto/serviço e em 2018 absolutamente tudo é a respeito disso.

Só pensar no seu banco ou quando você compra um sapato online, o que vai te marcar quando interagir com essas empresas, será a forma que irão te tratar e como você irá se sentir a respeito delas, ou seja, A EXPERIÊNCIA.

E como proporcionar uma experiência incrível para o aluno que está fazendo o seu curso?!

Voltando um pouquinho no texto, lembre do Youtube… youtubers sabem fazer isso muito bem!

Separa um tempinho do seu dia e vai pro Youtube apenas para pesquisar, coloca na busca uma palavra ou um termo de busca, algo que tenha curiosidade em saber.

Tenho certeza que você vai se perder por lá e vai até esquecer de voltar aqui para terminar o texto. E é exatamente essa a experiência que você quer proporcionar ao seu aluno.

Crie uma comunidade para os seus alunos

Diferente do curso presencial, o seu aluno virtual não terá o mesmo nível e constância de interação tanto uns com os outros quanto com o professor do curso.

Lembra que contei dos cursos online que já fiz? O curso que mais gostei foi um que, além do grupo do facebook que já é padrão da plataforma, a professora disponibilizou as redes pessoais dela para os alunos.

O resultado disso é que, após concluir o meu curso, pude dar um feedback sincero sobre o que achei do curso, diretamente para a professora e também tirar alguma dúvida que me surgiu durante o curso.

Pensando que todos os cursos online que fiz foram na mesma plataforma e com a mesma estrutura, o que diferenciou esse curso dos outros, foi principalmente a postura da professora, indo além da estrutura que ela possuía para o curso. Ela pensou e agiu fora da caixa.

Outra forma legal de fazer isso é usar aulas ao vivo ou LIVES  para se comunicar com os seus alunos.

Seja para tirar dúvidas, comentar questões de uma prova ou fazer um resumão do conteúdo, uma aula ao vivo vai te ajudar a criar uma verdadeira conexão e interatividade com os seus alunos.

E apesar de a maioria das plataformas não terem essa ferramenta de forma nativa, no próprio Youtube é possível fazer isso, é bem simples.

Mais algumas dicas práticas:

  • Faça vídeos curtos de cada assunto, o ideal é entre 10 e 15 minutos, no máximo 20 minutinhos de vídeo-aula.
  • Diversifique o seu conteúdo com textos, imagens, vídeos, quizzes e por aí vai.
  • Se o seu curso não tem AQUELE acompanhamento com tutor e/ou professor e é mais self-service, deixe que o aluno decida quando, onde e em quanto tempo ele quer fazer o seu curso. Não seja limitante!
  • Interaja com o seu aluno sempre e de formas diferentes, você pode fazer isso com um chat para tirar dúvidas, grupos no whatsapp ou facebook.
  • Aprenda com os youtubers, crie conteúdos interativos, criativos e cativantes.
  • Seu aluno precisa sentir que faz parte de uma comunidade para que ele fique engajado com o seu curso.
  • Tenha um preço justo e atrativo, seu aluno também precisa economizar dinheiro não apenas tempo!
Série: 5 bases para criar materiais didáticos de alta qualidade para EAD – #Base 1

Série: 5 bases para criar materiais didáticos de alta qualidade para EAD – #Base 1

Então você está pensando em criar seus próprios materiais didáticos para educação à distância?

Bacana! Vamos nesse artigo te passar algumas dicas essenciais para que você inicie bem na construção do seu material para cursos em EaD.

Para passarmos nossas dicas iniciais, vamos primeiramente, descrever uma curiosidade sobre a cultura japonesa.

Você já ouviu dizer que o povo japonês adora ver seus pratos apresentando bastante beleza e variedade, tanto de cores como de sabores? Pois bem, existe uma tradição que credita ao número 5 uma grande importância dentro dessa cultura oriental, o qual também se aplica à culinária japonesa de uma forma muito interessante, fazendo desta uma arte única: 5 sentidos, 5 cores, 5 sabores, 5 maneiras, 5 atitudes.

Você deve estar se perguntando: o que isso tem a ver com fazer material didático para EaD? O Oráculo disruptivo te responde agora! Vamos te passar 5 bases extremamente necessárias que todo bom construtor de material didático para EaD deveria de saber! Nesse primeiro artigo vamos explorar a 1ª base: Estética.

1ª Base – Estética ou Aparência do Material

Assim como a culinária japonesa entende que a relação com a comida inicia por seu visual, o qual deve aparentar sofisticação e beleza, uma das primeiras coisas que você deve saber para criar seu material é: a importância da estética ou aparência!

A estética faz referência ao apelo visual e a seu poder de atração final para o usuário, de forma que limitações nessa área podem reduzir a quantidade e a qualidade gráfica da informação que estará disponível.

Sim, parece que não, mas muitos daqueles cibernautas ávidos por novos conhecimentos, inclusive por aqueles que você proporciona com seus cursos, são seletivos no quesito aparência! Eles comem o material primeiramente com o olhar, assim como você come sua comida primeiramente com os olhos, ou no caso de deficientes visuais, com o tato!

Por isso, é muito importante que você dê atenção especial à forma como vai apresentar seu material aos seus possíveis clientes. Há clientes para todos os tipos, e uma grande parcela desses inicia pela visualização como fator preponderante ao próximo passo ou não! Se gostar do que viu inicialmente, então ele vai fuçar seu material e, ainda que não estivesse tão interessado assim no curso X, é provável que ele vá querer dar uma espiada nos demais para ver se tem algo que lhe interessa…daí quem sabe pinta a vontade de fazer um curso contigo!

Grave isso na sua cabeça: cuidar da aparência exige conhecimentos que vão desde noções de diagramação, estudo das cores, fontes e formas geométricas que aguçam a percepção e dinamizam o aprendizado até a presença de ruídos ou não nos conteúdos imagéticos, chegando assim a compor uma verdadeira arquitetura visual do texto!

Portanto, anote ai algumas dicas que tem como base a aparência ou design:

  • Imagens: dê ênfase àquelas que remetem à circularidade e à continuidade das ideias expostas, demonstrando assim que não há necessidade de pressa no aprendizado!
  • Cores: utilize um esquema coeso e padronizado de cores, as quais devem conduzir os alunos a ações de antecipação, discriminação e condensação das ideias presentes no texto escrito ou no texto oral, em caso de hiperlinks que desembocam em vídeos.
  • Fontes: parece um item sem importância, mas não é! Ligado diretamente à questão da aparência, os cuidados estéticos com as fontes devem contribuir para que os textos ofereçam melhor legibilidade, isto é, tenham sua leitura facilitada. Não é recomendável, por exemplo, utilizar duas tipologias no mesmo texto.
  • Tabelas, Listas e Gráficos: aqui você não deve enfeitar muito, mas deve permitir que estes espelhem os dados apresentados com certa uniformidade de clareza na sinalização, objetividade na descrição e hierarquia na disposição. Clareza, objetividade e hierarquia na apresentação de dados por meio de tabelas, listas e gráficos, compõem juntamente uma estética especifica que requer naturalização no decorrer de todo o material.
  • Densidade: você já percebeu que aqueles catataus de livros acabam por assustar em vez de atrair? A pessoa olha para aquela Bíblia que promete ensiná-lo em 30 dias e só pensa em uma coisa: tenho que ler tudo isso dai? Pois é, boa parte acaba fazendo sua opção nesse exato momento! E que tal se você dividir tudo em pequenos fascículos, em materiais sequenciados, em parcelas que o cliente não se assuste! Olha só o que estou fazendo contigo agora: passando apenas a primeira base! E, tenho certeza de que se você se interessou por esse assunto, não vai querer perder a próxima base…vai?

Bom, por enquanto é isso ai! Lembre-se de que a prática traz a perfeição! Portanto, não fique muito encucado com tudo o que colocamos aqui como se você tivesse que dar conta de tudo sozinho!

Tudo de bom e até nosso próximo artigo com a exposição da 2ª base para criar materiais didáticos de alta qualidade!

Como combater a pirataria no EAD

Como combater a pirataria no EAD

Muitos dos nossos clientes e futuros clientes nos questionam sobre a segurança de nossa plataforma, é claro que disponibilizar vídeos e outros conteúdos na internet, nos dias de hoje causa um certo receio e desconforto, pois mesmo com os mais diversos mecanismos de proteção e segurança, a tecnologia facilita que qualquer um com más intenções possa copiar seu conteúdo e distribuir online e esse é um dos maiores medos de quem está começando na área de Educação a distância, ter seu material pirateado.

As plataformas de ensino a distância, possuem alguns mecanismos de segurança para evitar que mais de uma pessoa entre com o mesmo login e senha e acesse a plataforma, ou então com diversas verificações de segurança, apesar disso, nenhuma plataforma pode garantir cem por cento de segurança para evitar isso.

Então como posso me prevenir para evitar que meus conteúdos sejam pirateados e distribuídos por qualquer um na internet?

Essa é uma pergunta um pouco mais complicada de se responder, pois na verdade, como dito anteriormente não há um método totalmente eficaz para evitar o plagio de seus conteúdos e, como costumo dizer para nossos clientes, nada impede que o seu aluno assista sua aula com algum amigo ou parente ao lado!

Acho que a primeira coisa que precisamos entender é que um curso a distância não se limita apenas às vídeo aulas e materiais disponíveis na plataforma, aliás, não pode se limitar a isso em hipótese alguma!

O aluno que procura um curso online para poder adquirir novos conhecimentos, seja o curso pago ou gratuito, , não está em busca apenas de vídeos tutoriais, ele busca um tutor que possa acompanha-lo, tirar suas dúvidas e orientá-lo, um grupo de estudantes com quem possa interagir e dividir experiências em debates de fóruns, muitas vezes, ele também precisa de um feedback do professor, enfim, ele procura um canal direto entre ele e o conhecimento que deseja obter.

Ou seja, muito mais que assistir uma aula online, esse aluno deseja uma experiência através do conhecimento que você pode transmitir a ele. Mesmo porque, se o aluno quer somente um vídeo, é muito mais fácil acessar uma plataforma como o Youtube e buscar o que ele precisa gratuitamente e de forma fácil, não é mesmo?! E provavelmente há inúmeros vídeos e blogs que tratam exatamente o mesmo assunto que você irá tratar.

O seu diferencial, o que só você pode oferecer a seu aluno, é o que irá fazer com que ele compre o curso e recomende às outras pessoas, ao invés de simplesmente copiar e replicar seu conteúdo, lembre-se sempre disso:

O aluno que quer realmente aprender e que está disposto a fazer seu curso não irá compactuar com pessoas que irão copiar e distribuir o seu conteúdo online, se alguém fizer isso, ou é porque está tentando ajudar outra pessoa, ou então é uma pessoa que não tem interesse algum no aprendizado oferecido por você, ou seja, não é o seu público alvo!

Quer dizer que mesmo que eu me prevenir, posso ser pirateado?

Sim, infelizmente, por melhor que sejam nossos mecanismos de defesa quanto a esse crime, isso pode acontecer em qualquer plataforma EAD, desde as mais simples às mais sofisticadas. Porém, se isso acontecer, tenha em mente que com a mesma tecnologia que o seu aluno pirateou seus conteúdos, é possível rastreá-lo e denunciá-lo.

Quando você identificar que alguém pirateou seu curso, a primeira providência a ser tomada é utilizar os meios legais disponíveis para retirar esse conteúdo pirateado do site ou da plataforma que foi colocado. Se encontrar um vídeo seu no Youtube, por exemplo, denuncie na própria plataforma e solicite que o conteúdo seja retirado imediatamente, esse procedimento é bem simples e rápido, a plataforma preza bastante por isso.

Outra coisa que pode ser feita nesse caso, é levar a pessoa a justiça. A lei brasileira do plágio é muito eficaz e possui muitos meios que protegem os conteúdos, mesmo que digitais, de cópias e pirataria. Pode até demorar, mas com certeza seu caso será levado bastante a sério, principalmente se a outra pessoa estiver ganhando dinheiro em cima dos seus cursos, do seu trabalho.

Esperamos sinceramente que não copiem ou pirateiem o seu curso em nossa plataforma, mas caso isso aconteça, pense que isso é sinal que seus conteúdos são bons e chamam atenção, mas também lembre-se de que se oferecer uma experiência diferenciada a seus alunos, somente aqueles que tem acesso ao seu curso completo poderão vivenciar isso e compartilhar com as pessoas próximas a influência que você tem em suas vidas!

Da sala de aula para as telas

Da sala de aula para as telas

Salários baixos, quantidade limitada de alunos, a distância do trabalho e horários fixos podem deixar o professor sobrecarregado, cansado e desmotivado. 

O que pode levá-lo a procurar alternativas para aumentar sua renda e ter uma vida mais tranquila na área de ensino.

O ensino à distância tem se mostrado muito promissor e cada vez mais vemos educadores migrando das salas de aula para cursos online. Já que uma nova oportunidade surgiu para esses profissionais: a possibilidade de abrir o próprio negócio no mercado de cursos online.

E o resultado é positivo, a audiência é grande, os acessos e visualizações chegam aos milhões e a renda acaba superando a das salas de aula convencionais.

De olho nessa demanda por conteúdo educacional na web e buscando otimizar o processo de aulas online que o Maestrus foi criado. Uma plataforma inovadora de ensino à distância que oferece um serviço completo para a criação, gestão e venda de cursos online.

Com um sistema próprio, o Maestrus permite que o professor venda seu conhecimento por meio de vídeos e em um espaço inteiramente personalizado. Desde seu lançamento em 2015, a ferramenta conta com mais de 8 mil cursos e 200 mil usuários.

Ao fazer parte do Maestrus, o professor tem direito a um site próprio no qual ele pode disponibilizar quantos cursos e para quantos alunos quiser, o que contribui para o crescimento em escala do público e, consequentemente, da renda do professor.

A automatização das vendas e a facilidade de manuseio da ferramenta permitem que o professor fique inteiramente focado em produzir o melhor conteúdo para os seus alunos sem ter necessidade de conhecimento prévio em informática.

O processo é simples e o site fica pronto 24h após a confirmação do pagamento, garantindo um espaço online eficiente que facilita o trabalho à distância e o acesso à informação de qualidade.

No Maestrus, o professor vira dono do próprio negócio e tem a liberdade para gerenciar todo o processo desde a criação e venda dos cursos até o desenvolvimento do layout e a comunicação.

A plataforma oferece inúmeras funcionalidades para impulsionar a qualidade de cada site, como, por exemplo, geração e certificados de conclusão dos cursos e programação de aulas específicas. Além disso, a possibilidade de fazer as aulas em formato de vídeos aumenta ainda mais o alcance da mensagem e sua conexão com os alunos.

As vídeo-aulas podem ser divididas em módulos ou tópicos, facilitando o acompanhamento do conteúdo.

Ministrar aulas online é uma forma dos professores conduzirem um negócio com flexibilidade de horários, podendo trabalhar de casa e escolhendo os assuntos de que mais gostam para discutir nas aulas, sempre de acordo com sua afinidade, conhecimento e experiência.

Com o Maestrus, o professor vende seus conhecimentos online para uma quantidade ilimitada de alunos e cursos, podendo assim comercializar em escala e ganhar muito mais por aula. Venha fazer parte dessa rede de empreendedores!

Para começar a criar e vender o seu curso online, CLIQUE AQUI para saber mais.