LGPD e Educação a Distância – Sua plataforma EAD está preparada para?

LGPD e Educação a Distância – Sua plataforma EAD está preparada para?

Dados coletados na matrícula dos alunos são importantes para a gestão dos cursos. Porém, a má gestão dessas informações poderá acarretar multas e sanções desconfortáveis para quem trabalha com EAD.

Para ajudar a entender e como se adequar a legislação, preparamos esse conteúdo para quem está começando agora ou já vende cursos online.

LGPD – O que é e para que serve?

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) é, resumidamente, uma lei que cuida da proteção dos dados pessoais dos usuários coletados em plataformas online – dados coletados em redes sociais, e-commerce, serviços financeiros e outros. Na realidade, o ponto principal é que o usuário deve estar ciente de quais dados serão coletados e armazenados, dando o consentimento ou não, por exemplo.

Essa Lei é importante?

Você deve lembrar do escândalo envolvendo o Facebook e a Empresa Cambridge Analytica. Não lembra? Sem problemas, vamos dar um overview sobre o que aconteceu.

Cambridge foi responsável pela campanha política do republicano Donald Trump nas eleições de 2016, nos Estados Unidos e teve envolvimento na compra de informações dos usuários do Facebook.

Esses usuários fizeram um teste em um aplicativo sobre personalidade e neste teste, foram coletados esses dados e vendidos para a empresa Cambridge Analytica.

Outro fato ocorreu com os usuários do Yahoo. A Empresa alegou que uma cópia foi roubada do seu sistema em 2014. Vários dados dos usuários foram vazados. 

Um caso bem conhecido é o da loja de departamento Target. Em 2012 uma adolescente de 15 anos e seus hábitos de compras, em uma das suas lojas, disparou o gatilho de uma campanha com descontos em produtos para “grávidas“.

O pai da adolescente não ficou nada feliz e foi até a loja dizer que eles estavam incentivando a gravidez na adolescência. Para a surpresa dos pais, sua filha estava grávida e nem ela mesmo sabia ainda!

A Lei veio para combater casos citados acima. A GDPR, da Europa, que entrou em vigor em 2016, foi base para a criação ou para dar os primeiros caminhos da LGPD aqui no Brasil.

Embora aqui no Brasil já está em vigor, os usuários ainda possuem muitas dúvidas. Acreditamos que esse cenário está mudando e muito irá ser acrescentado.

Como as empresas devem trabalhar com a LGPD?

Indica-se ter um departamento exclusivo para trabalhar com esses dados. Criar camadas “extras” de segurança e mobilizar uma equipe de contingência para caso tiver, conter qualquer dado de usuário exposto na mídia.

Em algumas empresas, o departamento jurídico assumiu a governança desses dados ou está a frente para minimizar os danos que por ventura surgirem. Entretanto, como é algo novo aqui no Brasil, a corrida é para que as empresas consigam atender os princípios da lei.

E o Marketing, o que muda?

Outro setor das empresas que trabalham com grandes volumes de dados de usuários, é o Marketing.

Seth Goldin, até como uma “visão profética”, em 1999, publicou seu livro: Marketing de Permissão (“Permission marketing: turning strangers into friends, and friends into customer”).

Nesse livro, o autor defende uma estratégia de permissão, onde o usuário/público, escolhe quais mensagens de marketing e conteúdos de empresas/marcas quer receber. Ou seja, conteúdo focado no interesse do consumidor. Que gere conexão!

Ao ofertar um e-book ou outro tipo de conteúdo digital, muitas empresas solicitam alguns dados. Informações como nome, e-mail, telefone, empresa e cargo que ocupa, são solicitadas nessa troca e a captação do lead é feita. São várias ofertas para os diferentes estágios do funil que esse lead está.

A ideia é dar uma recompensa por dados pessoais de usuários para que no futuro, possam ser utilizados em campanhas de ofertas de produtos e serviços, como no caso da Taget.

Modelo Funil de Vendas

A lógica não mudou. O Marketing Digital ainda trabalha nesse formato. Então, o que aconteceu? A mudança mais profunda está acontecendo pela mão do usuário. Muitos sites já possuem o gerenciamento de permissões que os usuários irão ou não conceder.

Qual impacto na venda do meu Curso Online?

Todos os dados referente ao seu aluno, sejam eles para a realização da matrícula, desempenho das aulas, provas e outros, são de sua responsabilidade e ficam armazenados em sua plataforma ead.

Dados de pagamentos dos alunos/clientes são de co-responsabilidade, pois geralmente, o meio de pagamento que é utilizado para concluir as trasações, também é responsável. Sendo assim, saiba escolher bem quem será o seu parceiro nessas transações.

Vale lembrar que no início de março de 2021, a Eduzz foi alvo de ataque cibernético e muitos dados de clientes foram vazados. Como estratégia de conter os estragos, uma auditoria interna foi instaurada para avaliar os danos causados e o que mediante a Lei da LGPD são as consequências.

O Maestrus como plataforma de Ensino Online está atenta para as adequações que a LGPD traz. Todos os sites de nossos clientes possuem o aviso de Cookies, conforme imagem abaixo.

A boa notícia é que se o usuário concordar e aceitar os “cookies“, sua base de e-mail terá leads mais qualificados de acordo com a sua oferta e produto.

Ainda não conhece a nossa plataforma? Faça um teste gratuito por 7 dias!

O poder das Habilidades para uma Carreira de Sucesso!

O poder das Habilidades para uma Carreira de Sucesso!

O poder das habilidades!

Assim como o desenvolvimento pessoal, o sucesso profissional gera felicidade, bem-estar e satisfação. Alcançar seus objetivos requer passar por diferentes etapas, trabalhar em si mesmo, questionar-se, valorizar seu potencial e ir além de seus limites.

Para analisar estas etapas e compreender este desenvolvimento pessoal, vamos conhecer nesse artigo os principais tipos de habilidades, quais as habilidades mais procuradas no mercado, o poder do autoconhecimento e também como as empresas podem investir nas habilidades dos seus colaboradores, além de dicas fundamentais que lhe permitirão enriquecer as suas competências, melhorar a sua atitude e otimizar a sua qualidade de vida.

Deseja desenvolver suas habilidades profissionais, aprimorar seus conhecimentos técnicos ou focar no desenvolvimento pessoal trabalhando, por exemplo, em suas habilidades interpessoais, sua gestão do estresse, sua gestão do tempo ou sua eficiência profissional  ?

Leia nosso artigo até o final!

Desenvolvimento de habilidades para uma carreira de sucesso

O desenvolvimento de habilidades consiste na assimilação de saberes úteis no contexto profissional. Trata-se de adquirir, atualizar ou aperfeiçoar os conhecimentos necessários ao bom desempenho do cargo atual ou futuro.

O desenvolvimento de habilidades pode ser feito através de diferentes meios, através da formação profissional, mas também conferências, coaching, fóruns profissionais, feiras, eventos formais ou informais, bem como em todas as situações propícias ao intercâmbio de boas práticas.

O desenvolvimento de competências representa grandes desafios para todos os profissionais, mas também para os desempregados que desejam alargar o seu leque de oportunidades. Também é estratégico para empresas e organizações que buscam capitalizar seu conhecimento interno e otimizar seu desempenho geral.

Ao investir no desenvolvimento de competências, em parte através do seu plano de formação, a empresa aumenta a sua eficiência e a motivação dos seus colaboradores. Assim, ao focar no individual, o coletivo é impactado positivamente.

O desenvolvimento de competências diz respeito a todos os indivíduos, independentemente do seu nível de formação inicial e da sua posição. Pode ter como objetivo:

  • Melhorar a eficiência profissional: Gestão do tempo, gestão do estresse, assertividade, qualidade da gestão de reuniões;
  • Melhorar seu domínio de um idioma: Aulas de inglês, espanhol, alemão;
  • Desenvolver suas habilidades gerenciais como parte da aquisição de novas responsabilidades: Gestão de equipes, liderança, gestão de conflitos, etc;
  • Manter suas habilidades técnicas atualizadas; 
  • Obter um diploma ou certificado para aceder a uma nova profissão;
  • Ampliar sua gama de habilidades para melhorar o desempenho no contexto de suas tarefas diárias;
  • Preparar-se para uma auditoria de certificação para um padrão de qualidade: ISO , Lean, gestão da qualidade, etc.

Quem precisa desenvolver suas habilidades?

Todas as profissões devem estar preocupadas com o desenvolvimento de habilidades. Entre elas, médicos, executivos, advogados, contadores, engenheiros, professores, todos precisam de treinamento contínuo.

A formação pode ser organizada por iniciativa de um particular com financiamento pessoal ou ser financiada pela empresa.

A entrevista profissional desempenha um papel fundamental na definição do caminho de desenvolvimento de competências necessário para o colaborador apoiar o desenvolvimento da sua carreira. 

Nesta entrevista são discutidas as perspectivas de desenvolvimento profissional e os conhecimentos e competências essenciais a desenvolver para o conseguir.

As principais formas de desenvolvimento de habilidades

  • Mentoria com coaching: O coaching visa supervisionar e orientar no quadro de uma missão a cumprir a curto prazo, permite-lhe desenvolver as competências necessárias no âmbito da sua função. A mentoria baseia-se numa relação mais pessoal e apoia-o no seu desenvolvimento pessoal ou profissional para o ajudar a ganhar autoconfiança e autonomia.
  • Palestra: A palestra expõe noções teóricas que serão aplicadas no contexto profissional. Oferece a oportunidade para os participantes interagirem entre si e com o formador para uma melhor assimilação dos conhecimentos.
  • Estudo de caso: Os estudos de caso facilitam a compreensão de noções teóricas, permitem a aplicação de conceitos-chave no âmbito de casos concretos geralmente retirados da vida real.
  • Cenários: Os cenários obrigam os participantes a desempenhar um papel e a imaginar diferentes cenários, permitem-lhes situar-se o mais próximo possível da realidade.
  • Trabalho em grupo: O trabalho em grupo é essencial para a aprendizagem, na medida em que possibilita intensificar as trocas e comparar pontos de vista. Isso permite que você amplie sua visão e abra sua mente para diferentes abordagens.
  • Ensino à distância: O ensino à distância é uma alternativa à formação presencial e representa uma solução de formação alternativa menos restritiva, mas requer uma excelente autodisciplina.
  • Conferência e feira: As conferências e feiras permitem que você atualize seus conhecimentos, tenha o ponto de vista de especialistas em sua área e encontre seus pares.

Para uma maior assimilação de novas habilidades, é importante conhecer os dois principais tipos – Hard skills e soft skills – ou em bom português, habilidades “duras”, também entendidas como técnicas, e as habilidades “leves”, voltadas ao desenvolvimento como pessoa, colega.

Hard skills vs. Soft skills

Qual a diferença entre hard skills e soft skills? As hard skills referem-se ao conhecimento e às habilidades relacionadas ao trabalho que os funcionários precisam para desempenhar suas funções de maneira eficaz. 

As habilidades sociais (soft skills), por outro lado, são as qualidades pessoais que ajudam os funcionários a realmente prosperar no local de trabalho. As habilidades técnicas ajudam a identificar os candidatos que são bons no papel, enquanto as habilidades sociais indicam quais desses candidatos também são bons pessoalmente. 

Isso significa que você precisa de uma boa mistura de hard e soft skills em cada funcionário para que eles possam ter sucesso em sua função.

Por exemplo, imagine que você está contratando um desenvolvedor. Alguns exemplos de hard skills que são necessários para esta função incluem conhecimento de linguagens de programação específicas (por exemplo, Java), frameworks e ferramentas.

Por outro lado, exemplos úteis de soft skills são: colaboração, atitude de resolução de problemas e habilidades de gerenciamento de tempo.

Aqui estão as diferenças entre hard e soft skills com mais detalhes:

As habilidades técnicas, também chamadas de hard skills, são específicas do trabalho, relevantes para cada cargo e nível de antiguidade. Em outras palavras, cada posição em cada empresa exigirá uma lista exclusiva de habilidades técnicas. Por exemplo, um contador precisa saber analisar extratos bancários, enquanto esse conhecimento é desnecessário para um desenvolvedor. 

Ao mesmo tempo, a análise de extratos é importante para os contadores, independentemente de seu nível de experiência, mas preparar orçamentos de negócios é uma habilidade que geralmente não é exigida de um contador júnior.

As soft skills são características gerais, relevantes para os traços de personalidade. Algumas habilidades sociais você gostaria de ver em todos os funcionários, independentemente de sua posição ou especialização, enquanto outras habilidades sociais fazem sentido em determinados cargos e são menos importantes em outros. 

Por exemplo, se você valoriza a colaboração em sua empresa, deseja contratar funcionários que sejam ótimos membros de equipe e possam se comunicar bem com os outros.

Por outro lado, as habilidades de networking e construção de relacionamentos podem ser essenciais para funções de vendas e marketing, mas irrelevantes para funções de engenharia. 

Da mesma forma, as habilidades de liderança fazem sentido para pessoas que irão gerenciar uma equipe, independentemente do departamento.

Para um desenvolvimento de carreira completo, é importante procurar desenvolver os dois tipos de habilidades – soft e hard skills.

Desenvolvimento de hard skills vs. soft skills

Os funcionários desenvolvem hard skills por meio da educação e da prática no trabalho, enquanto desenvolvem soft skills por meio de várias experiências profissionais e pessoais ao longo da vida. Por exemplo, os profissionais de marketing podem aprender técnicas e ferramentas de marketing participando de um curso de marketing digital, enquanto podem aumentar suas habilidades de colaboração participando de um time esportivo.

Medindo habilidades técnicas versus habilidades sociais

As hard skills são mensuráveis e podem ser descritas usando critérios numéricos ou sim/não. Por outro lado, as soft skills são muitas vezes intangíveis ou difíceis de quantificar e são geralmente descritas com escalas qualitativas. 

Por exemplo, um vendedor pode ser:

  • Um excelente usuário do software X CRM que utiliza seus recursos diariamente nos últimos 5 anos e;
  • Um bom comunicador sendo capaz de explicar “muito bem” os benefícios de um produto para um cliente em potencial.

Avaliando hard skills vs. soft skills

Você pode avaliar as habilidades técnicas por meio de currículos, portfólios, tarefas relacionadas ao trabalho e perguntas de entrevista específicas de função.

Por outro lado, as soft skills são melhor avaliadas fazendo perguntas de entrevista situacionais e comportamentais, usando perguntas e testes de soft skills e levando em consideração as características gerais de personalidade do candidato, conforme apresentadas durante todo o processo de contratação.

Agora que você já conhece os dois tipos de habilidades, é hora de conhecer quais as habilidades mais procuradas pelo mercado de trabalho.

As 10 habilidades mais procuradas pelo mercado de trabalho

Sejam habilidades técnicas ou comportamentais, as necessidades de habilidades foram profundamente impactadas nos últimos anos.

Vamos conhecer as 10 habilidades mais procuradas no mercado de trabalho.

1) Informática e programação (nível avançado)

A habilidade que vem primeiro tanto globalmente quanto países subdesenvolvidos, como o Brasil, é TI e programação, que estão no topo das habilidades mais procuradas. Não é uma surpresa quando percebemos que o desenvolvimento do teletrabalho em massa colocou muito de pressão sobre as equipes de TI.

Portanto, é uma habilidade rara que você precisa saber preservar na empresa, mas também desenvolver. De fato, globalmente, 57% dos profissionais de TI se demitiriam se seu empregador não desse importância ao treinamento e ao desenvolvimento de habilidades. Por quê? Porque as habilidades técnicas de informática podem se tornar obsoletas muito rapidamente e somente o aprendizado contínuo pode mantê-las atualizadas!

2) Comunicação e negociação (nível avançado)

Com maiores necessidades nas profissões de finanças, vendas e RH, a habilidade de comunicação e negociação vem em segundo lugar no ranking de habilidades. Provavelmente culpa de um mercado que endureceu e que deve acompanhar as mudanças trazidas pelo confinamento. 

3) Criatividade

Terceira habilidade mais procurada no mercado de trabalho. A criatividade, uma soft skill que agora é essencial, permite trilhar caminhos menos percorridos para dar soluções a problemas complexos.

4) Liderança e gestão de equipes

Liderança e gestão de equipes são competências que ocupam a quarta posição entre as mais procuradas! Globalmente, é o setor da saúde que mais procura estas competências, uma provável consequência de uma crise sanitária sem precedentes à qual foi necessário reagir muito rapidamente sem poder poupar as suas equipes.

5) Treinamento de equipes

A formação e treinamento de equipes estão na quinta posição. Daqui podemos deduzir o atraso registado pelo Brasil em termos de qualidade da formação interna. E ainda, quanto melhor a transmissão, mais eficiente é o funcionário treinado e mais ele tem confiança em suas habilidades.

6) Gerenciamento de projetos

Com o desenvolvimento da gestão em modo de projeto e ferramentas como o método “ágil”, a gestão de projetos ocupa o sexto lugar entre as habilidades mais procuradas no mercado de trabalho.

Algumas empresas também tiveram que desenvolver em muito pouco tempo uma unidade interna dedicada à “gestão da crise do COVID-19”. Entendemos melhor por que é importante ter funcionários que saibam trabalhar em modo de projeto.

7) Pensamento crítico e tomada de decisão

Na sétima posição do ranking, com maiores necessidades em finanças a nível global, o pensamento crítico e a tomada de decisões são competências cada vez mais essenciais em tempos pós uma crise sanitária. Você tem que saber reagir rapidamente e decidir em condições excepcionais sem ter visibilidade de curto ou longo prazo sobre as consequências de suas decisões.

8) Habilidades de relacionamento e empatia

Habilidades relacionais e empatia aparecem em oitavo lugar no ranking. Acreditamos que o Brasil precisa urgentemente facilitar as trocas e dar um lugar melhor às relações humanas no local de trabalho.

9) Adaptabilidade e aprendizado contínuo

Adaptabilidade e aprendizado contínuo vêm em nono lugar no ranking. Num mundo em constante mudança e confrontado com a obsolescência das competências, as empresas já não podem fingir que não sabem: a melhor forma de se manterem competitivas e operacionais é treinar!

10) Processamento e análise de informações complexas

A décima habilidade do top é o processamento e análise de informações complexas. Com questões como o Lei Geral de Proteção de Dados, a crise da saúde, as consequências sistêmicas, o desenvolvimento de criptomoedas, digitalização global – rapidamente compreendemos que o mundo em geral se tornou muito complexo e que devemos saber aceitar o desafio. Em nível global, TI, operações e finanças são os mais demandados por essa habilidade.

Agora, você já sabe quais as habilidades mais procuradas pelo mercado de trabalho – mas como alcançar o aprendizado dessas habilidades de forma correta – existem duas maneiras, a reskilling, conhecida também como reciclagem profissional para outra função, e a upskilling, que pode ser entendida como o ensinamento de novas habilidades para a realização de um trabalho com mais qualidade dentro da mesma função.  

Como criar um roteiro para aulas online [passo a passo]

Como criar um roteiro para aulas online [passo a passo]

1 – Planejamento

Um bom planejamento (seja em qualquer área), sempre é o melhor caminho. Mesmo quando o planejado não é executado, sabemos qual caminhos devemos seguir.

Na criação de curso e na criação do roteiro das aulas, ter uma estrutura e colocar no “papel” quais os passos seguintes, irá poupar tempo e dinheiro.

Um dos grandes diferenciais dos melhores cursos é sem dúvida a qualidade do conteúdo e a maneiro em que ele é aprensentado.

Mas antes de você fazer o roteiro para as gravações das suas vídeo aulas, deixaremos algumas dicas para você começar o seu projeto de Cursos On Line.

Título do Curso

O título do curso deve estar alinhado com o conteúdo e os objetivos gerais a serem alcançados.

Público Alvo do Curso

Mas afinal, para QUEM vou ofertar esse curso? Parece muito óbvio mas conhecer os seus futuros estudantes é fundamental antes de embarcar no desenvolvimento.

  • Quais são os pré requisitos para a matrícula nesse curso?
  • Eles já tiveram contato com o conteúdo do curso?
  • Eles já fizeram outros cursos no formato online?

Pesquisa de Mercado e Concorrentes

Pesquise bem sobre a área do seu curso, bem como quantas pessoas que pesquisam sobre o tema. Para isso, ferramentas como o Google Trends são bem vindas.

Conheça bem os seus concorrentes!

Saiba quais são os pontos fortes, qual valor é cobrado, como são as aulas ofertadas (gravações ou aula ao vivo), tipo de avaliações e atividades, enfim, tudo o que você conseguir saber.

Se possível, pode criar uma planilha para os principais recursos e fazer uma análise Swot.

2 – Definindo os Objetivos do Curso

Será que os meus alunos chegaram ao “objetivo X” ao concluir o curso?

Essa é uma pergunta fundamental quando se está criando um curso.

3 – Criando o Conteúdo

Um dos primeiros passos para se criar um roteiro é começar fazendo um esboço/rascunho/esqueleto da sua aula.

Ao definir o conteúdo da aula anteriormente ao escrever o roteiro, ajudará você a não perder o foco necessário.

Parece exagero? A resposta é simples: NÃO! Já imaginou como seria um filme sem o roteiro? Divisões de falas entre os personagens?

Então… improvisos podem acontecer SIM, mas não poderá ser uma regra. O roteiro existe para que minimize erros e poupe dinheiro!

Para um roteiro bem definido, divida em 3 partes:

  • Introdução
  • Desenvolvimento
  • Conclusão

Esse vídeo irá lhe ajudar a entender os pontos acima:

Qual formato de aula devo fazer?

Produza o conteúdo do seu curso online em diferentes formatos e mídias!

Não se prenda apenas ao vídeo. Diversifique e construa o conteúdo que prenda a seu aluno e para isso, use imagens, gráficos, quiz e outros.

Para desenvolver os materiais, ter em mente que eles devem compor uma ideia, pensando assim em uma trilha estruturada que leve à aprendizagem.

Você pode preparar um charge, histórias em quadrinhos, cartuns, criar enigmas. As possibilidades são infinitas, mas a dica é: Invista em material de apoio!

Quanto tempo minha aula deverá ter?

Primeiramente, você deverá pensar na sua persona.

  • Quanto tempo ela tem para estudar?
  • Que horas geralmente ela estuda?
  • Quando chega do trabalho ou só no fim de semana?

São alguns desses questionamentos que deverá ser levado em consideração, mas não há uma regra específica, ok?

Para ajudar, separamos uma aula em 5 partes, exemplificado na imagem abaixo:

Fluxograma de divisão de uma aula, como sugestão.
Quadro de sugestão de como dividir a sua aula.

Pode ser interessante fazer um curso maior e o conteúdo menor em cada aula (aqui no Maestrus indicamos fatiar esse conteúdo).

Esperamos ter ajudado! Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, coloca nos comentários! 🙂

O que é e como funciona a EAD

O que é e como funciona a EAD

Nos tempos atuais é quase impossível falar ou escrever sobre educação sem mencionar a EAD, a sigla para Educação a Distância.

E não é à toa que essa modalidade de aprendizagem conquista cada vez mais espaço e popularidade. 

Ela combina com o mundo digitalizado em que vivemos, facilita o acesso ao ensino e é muito democrática.

Saber exatamente o que é e como funciona a EAD é obrigatório nos dias de hoje, pois o futuro da educação com certeza está ligado a essa forma de ensino.

Siga acompanhando essa postagem e saiba o que é e como funciona a EAD.

Como funciona a EAD?

As aulas no sistema Educação a Distância são mediadas por tecnologias que tornam possível os professores e os alunos estarem em ambientes e tempos diferentes.

As videoaulas são gravadas, o que permite ao aluno assistir no lugar e no horário em que preferir.

Da mesma forma, os estudantes podem acessar outros materiais disponibilizados pelos professores no momento que for mais adequado.

Ou seja, a flexibilidade de tempo e espaço facilita muito a vida de quem quer estudar e não consegue se encaixar no ensino tradicional, com horários padrão e exigência de frequência presencial.

Saiba os motivos de a EAD ser inclusiva

Baseada no uso de tecnologias, a EAD tem a possibilidade de chegar a lugares remotos, ou seja, a educação de qualidade não fica restrita aos grandes centros urbanos e a quem mora nas cidades urbanizadas.

É também uma oportunidade para quem trabalha e não consegue frequentar cursos presenciais, em geral realizados em horários convencionais.

Nesses casos, o aluno pode assistir às aulas nos finais de semana ou em horários alternativos, por exemplo. 

A variedade dos cursos oferecidos atende aos diferentes tipos de aprendizagem e os alunos podem escolher o que mais combina com seu estilo.

A EAD facilita, por exemplo, o aprendizado de mães de crianças pequenas que têm dificuldade de sair de casa ou a de pessoas que possuem alguma deficiência que dificulta os deslocamentos.

Conheça os tipos de cursos a distância

Uma portaria recente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) regulamentou a oferta de pós-graduação stricto sensu a distância.

Isso significa que agora é possível obter o título de mestre ou doutor por meio de cursos EAD, uma novidade que os especialistas consideram importante para a democratização do ensino acadêmico.

Outros tipos de cursos já estão consolidados na modalidade EAD, inclusive as formações em diversos cursos superiores. 

Há uma grande variedade de faculdades a distância já reconhecidas pelo Ministério da Educação, muitas inclusive nos padrões das melhores universidades brasileiras.

Também é possível fazer cursos de especialização e de formação técnica a distância.

Instituições como o Senac e o Sebrae oferecerem variedade de opções aos interessados. 

Além disso, empreendedores que conhecem bem determinados assuntos cada vez investem mais em cursos estruturados com a ajuda de plataformas especializadas, como é o caso da Maestrus.

Clique aqui e saiba como funciona o Maestrus!

Conheça mais sobre os cursos livres

Muitas dessas ofertas de formação ou aperfeiçoamento disponíveis online estão enquadradas nos chamados cursos livres ou cursos de livre oferta, que incluem:

  1. capacitação profissional,
  2. atualização profissional de trabalhadores,
  3. cursos especiais e de qualificação.

São cursos, segundo Ministério da Educação, organizados para preparar para a vida produtiva e social, promovendo a inserção e reinserção de jovens e trabalhadores no mundo do trabalho.

São cursos que não possuem carga horária preestabelecida e são abertos à comunidade, além de serem bastante flexíveis em relação ao nível de escolaridade exigido dos alunos matriculados.

Há cursos livres para todos os gostos.

Desde os que possibilitam uma formação profissional e podem ajudar na busca por uma vaga no mercado de trabalho até os voltados a quem quer desenvolver uma habilidade, como tocar um instrumento musical.

E existem também ofertas para todos os bolsos: desde os cursos que exigem um investimento mais alto até os gratuitos.

Basta pesquisar e encontrar o que é mais adequado para cada situação.

Não há como negar que a EAD é um avanço para a educação no Brasil, apesar das polêmicas e das desconfianças que ainda marcam a modalidade. 

O crescimento e o reconhecimento desse tipo de ensino vai, aos poucos, diminuindo o preconceito e aumentando o reconhecimento do ensino a distância.

Veja aqui um resumo das vantagens da EAD:

  • Garantia de escolha sobre onde, como e em que horário estudar.
  • Uso inteligente da tecnologia
  • Metodologias inovadoras.
  • Acesso a uma grande variedade de cursos.
  • Possibilidades de inclusão de vários tipos de alunos.

Com todas essas informações, é fácil concluir que os cursos online são uma ótima oportunidade de empreendimento e possibilita conquistas, como ser dono do próprio tempo, investir em uma área que você goste e poder trabalhar pela internet, no lugar e nos horários de preferência.

Cebrates: Depois de uma crise, surgiu um negócio

Cebrates: Depois de uma crise, surgiu um negócio

“Eles diziam que seria interessante ter vídeos para consultar o conteúdo das aulas”, Daniel Medeiros.

Daniel Medeiros é professor de fisiologia e farmacologia na Faculdade de Medicina de Campos e na UniRedentor Itaperuna, ambas no Rio de Janeiro.

No contato frequente com os alunos, ele percebeu uma grande demanda por conteúdo de aulas em formato diferente do tradicional. 

Na época, em 2017, ele concluía o doutorado em Ciências na UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro) na área de Farmacologia Cardiovascular e era sempre procurado por alunos que pediam inovação no ensino.

A partir dessas solicitações, Medeiros refletiu sobre a necessidade de criar uma forma de ensino que ajudasse na formação dos alunos de medicina, um curso com carga horária relativamente pesada e complexa.

Como surgiu o Cebrates?

Então ele criou o Cebrates, junto com 4 amigos professores, depois de uma crise financeira que o nosso país estava passando, isso em 2015.

O Cebrates é uma empresa de EAD focada em alunos de graduação na área da saúde.

Ao buscar ferramentas e plataformas no mercado para concretizar o projeto, o professor encontrou a Maestrus.

O preço acessível e a assistência completa oferecidos pela plataforma o conquistaram.

Medeiros analisa a geração atual de estudantes de medicina como alunos que aprendem de uma forma diferente da convencional.

Desde muito jovens eles têm contato com a tecnologia e isso exige dos professores o oferecimento de metodologias de ensino mais dinâmicas.

“Oferecemos cursos com vídeos curtos, mais interativos, com slides dinâmicos”, ele explica.

A plataforma de EAD começou como startup e com divulgação na internet, principalmente nas redes sociais, e os nossos alunos eram os nossos maiores divulgadores.

Maestrus: Melhor Custo Benefício

A ideia inicial era que um dos sócios desenvolvesse a plataforma de ensino a distância, mas logo a conclusão foi que a solução mais viável seria buscar ferramentas no mercado especializado. 

“Um dos grandes pontos da Maestrus é que a equipe sempre busca soluções para atender os clientes.

Há facilidade para falar com o suporte técnico, com o marketing e com o financeiro.

Isso sem dúvida é um dos grandes diferenciais que me fez continuar até hoje com a plataforma”, elogia Medeiros.

E, nisso tudo, a Maestrus é uma grande parceira da Cebrates

É uma plataforma que sempre lança novas ferramentas, sempre ouve a gente, tira as dúvidas dos parceiros.

A plataforma evoluiu muito desde 2017, ano em que entrei”, afirma.

“Para tudo o que a gente precisa a Maestrus está à disposição para atender, seja na parte técnica, seja na parte de vendas e na parte financeira”.

Novas ferramentas de Inovação e Aperfeiçoamento na Educação

Os últimos 6 anos, o mercado Ead deu um grande salto, mas sempre percebíamos um grande receio dos alunos e algumas pessoas que não tinham tanta familiaridade com a tecnologia.

Ele observa que 2020 foi um grande marco para o ensino a distância e, nesse contexto, a conquista da Cebrates é estar bem-posicionada no mercado especializado.

Muitas Instituições de Ensino Superior, aderiram a forma online 100%, devido a pandemia.

Então, muitos professores tiveram que remodelar a forma de ensinar, buscando novas ferramentas tecnológicas para ajudar no Ensino e prender a atenção dos alunos nos conteúdos, e sem dúvidas, os recursos disponíveis são inúmeros.

O professor celebra o fato de atualmente existirem pessoas gabaritadas, diplomadas e renomadas falando sobre suas especialidades por meio das ferramentas digitais. 

“O público começou a consumir mais o ensino a distância e também a ver um conteúdo diferente”, analisa.

“Sempre falo para os meus alunos prestarem atenção no conteúdo que é consumido, buscarem as fontes.

O professor vê um futuro longínquo e brilhante para a parceria que tanto facilita o dia a dia de seus alunos de medicina.

(Depoimento de Daniel Medeiros, do Cebrates – Centro Brasileiro de Telensino – Rio de Janeiro – RJ)

De 120 dias para 30 dias: Reduzimos o tempo de formação de vendedores em com o Treinamento Online

De 120 dias para 30 dias: Reduzimos o tempo de formação de vendedores em com o Treinamento Online

“Todo projeto nasce de uma necessidade. Dentro da nossa empresa, a nossa necessidade é de realizar treinamento de promotores de vendas” Marcelo – 4Saúde.

Somos um grupo de Distribuidores Autorizados, a Royal Prestige, com vasta experiência no negócio em gerar Franquias.

Temos mais de 100 franqueados e investimos na capacitação de parceiros dentro deste negócio. Visamos o crescimento de todo o grupo pois acreditamos que juntos somos mais fortes e mais pessoas capacitadas dentro de um ambiente corporativo entendemos que o resultado só poderia ser o sucesso.

Já estamos no mercado em torno de 3 anos e 6 meses, no segmento de treinamentos de líderes e vendedores.

E como o nosso produto é único, percebi que eu poderia criar uma plataforma de treinamentos, elaborando um modelo de estudo e qualificação, ao invés de ficar falando a mesma coisa todo dia para os alunos.

Mas não queríamos continuar executando no formato que estávamos acostumados. 

Repetir o mesmo treinamento por horas a fio sempre que precisávamos treinar novos profissionais, era muito cansativo e como a demanda do meu nicho é bem específica e muito grande, isso se tornou um desafio para a nossa empresa.

Rascunho, Idealização e Implementação do Treinamento Online

Percebi que poderia criar um modelo que me atendesse e que o nosso treinamento fosse feito totalmente de forma online, pois seria muito mais rápido esta formação.

Primeiro veio a ideia, fiz o rascunho desse projeto, passei para a conclusão e implementação. 

Implementei o modelo em uma plataforma gratuita que tinha muito menos módulos e vídeos que eu tenho hoje. Foi um projeto piloto para a validação que precisávamos.

Quando chegou a pandemia eu sentei novamente e aproveitei para reformular o meu treinamento. Feito isso, percebi que não poderia ficar mais com aquela plataforma limitada.

Como o Maestrus ajudou?

Procurei muito, muito mesmo, uma plataforma que me atendesse. Até comprei alguns programas e comecei a fazer um sistema para mim, de acordo com a necessidade da minha empresa, por exemplo, com vídeos, bloqueio de aulas, questionários, enfim, vários detalhes.

Mas percebi que era algo complexo e que eu demandaria muito tempo para isso, algo que no momento não tinha disponível, pois queria alavancar os meus treinamentos e ter resultados mais rápidos.

Voltei a minha busca. Em um dia, havia pesquisado mais de 12 plataformas, mas nenhuma se encaixava nos detalhes que precisava. Selecionei 3 dessas plataformas e fiz vários questionamentos para as pessoas que me atenderam. 

Mas confesso que a minha análise ia além de valores. Inclusive, o atendimento que recebi do time comercial do Maestrus foi muito bom. O vendedor foi muito atencioso tirando todas as minhas dúvidas, e quando tinha outras, chamava-o, e ele me atendia prontamente.

Ouvi as outras plataformas também e com o Maestrus, nós conseguimos a que era quase perfeita, pois possui todos os recursos que precisávamos.

E no desenrolar desse tempo que estamos juntos com o Maestrus, nós já aperfeiçoamos muitas coisas. É claro que houve um tempo de conhecimento da ferramenta, primeiro. 

Tínhamos um processo que estava funcionando, mas com o Maestrus, agregamos muito valor ao nosso negócio e obtivemos um resultado surpreendente. 

Na prática

Quanto tempo você consegue treinar uma pessoa utilizando a plataforma?

Numericamente falando, pois a matemática não mente, eu consigo hoje, com o formato online, formar uma pessoa de 0 a 70% daquilo que eu faço em 30 dias, anteriormente, o tempo de treinamento para formar uma pessoa era de 90 a 120 dias.

Quantas pessoas vocês já formaram dentro da plataforma?

Com esse modelo de treinamento, já formamos mais de 100 vendedores, fora os líderes, pois com a plataforma, o gerenciamento e formação desses líderes é feito posteriormente aos resultados. Os alunos concluem os cursos e fazem a parte que depende de cada um.

Recentemente abri os meus cursos a nível nacional para outros distribuidores do Brasil. 

Outro passo importante que demos, foi abranger outros formadores, treinamentos com outros profissionais do grupo. O que antes eram apenas meus cursos, se transformou em algo muito maior.

Isso foi fácil de gerir dentro da plataforma?

Foi facílimo! Eu transformei o recurso de turmas do Maestrus, em um CNPJ – Cadastrei um fornecedor por turma. 

Então para cada franquia, há um login, com a sua individualidade, pois ele formata com os seus dados de negócio.

As boas vindas para apresentação já não são mais as minhas. O franqueador criou uma apresentação de acordo com o treinamento dele. 

Já personalizou de acordo com as necessidades de cada segmento. Cada um coloca a sua particularidade sem perder o foco principal, que foi desenvolvido comigo anteriormente.

Na verdade, a cada dia que passa, nós vamos moldando a plataforma de acordo com o nosso negócio. E nossa equipe encontra total apoio com a equipe de suporte do Maestrus.

O sistema do Maestrus é muito leve, podendo ser acessado com internet 4g, e roda em qualquer celular. 

Percebemos que o manuseio da plataforma para os alunos é muito fácil, não só para eles, mas para minha equipe que ajuda a administrar a plataforma também.

Como é feito o acompanhamento do treinamento?

Anterior aos treinamentos com a plataforma, nosso fluxo de treinamento de vendedores do nosso produto, era bem árduo. Eu criava um vínculo, uma expectativa com esse novo colaborador. 

A plataforma faz uma boa parte do meu trabalho. Hoje, após o vendedor passar por esse treinamento online e ter um bom rendimento, eu invisto o meu tempo com ele. 

Com o relatório de desempenho dos alunos que a plataforma do Maestrus nos proporciona, fica mais fácil de gerenciar e validar o nosso futuro colaborador. Consigo perceber se há potencial relevante. 

Esse recurso da plataforma possibilita o acompanhamento de quanto tempo o aluno se dedicou aos estudos, pois caso ele não tenha essa capacidade, não é um bom vendedor. 

Esse é um verdadeiro filtro, pois preciso de pessoas engajadas com o perfil da minha empresa, do meu negócio. E isso foi fantástico para mim, como um divisor de águas.

E como a plataforma é muito simples de utilizar, criei uma forma muito prática de acesso imediato para os alunos. Enviamos um link para a matrícula e em seguida o aluno já tem acesso aos conteúdos, vídeos aulas, aos quiz e aos outros recursos do nosso treinamento. 

Um ponto muito positivo e bacana que a plataforma me proporcionou, foi de colocar uma porcentagem de acertos nas questões dos quizz, permitindo ou não a liberação do próximo módulo de acordo com a nota. 

Em resumo só não faz o treinamento quem não tem o interesse mesmo, pois foi tudo pensado e desenvolvido para uma excelente experiência. 

Planos para o Futuro

Os nossos treinamentos estão indo para o exterior também. Tenho um projeto piloto de um distribuidor nos Estados Unidos, e que agora está estudando através dessa plataforma. A nossa intenção é essa, ganhar o mundo.

O online não tem barreiras, não tem fronteiras. Observamos o quanto as ferramentas online cresceram neste último ano, sejam elas em diferentes segmentos. 

Ainda há um pouco de resistência ao novo, mas os resistentes são aqueles que infelizmente vão ficar para trás.

A pandemia acelerou o processo tecnológico e digital. Temos uma grande expectativa que vai melhorar ainda mais nos próximos anos.

Acho que só estamos apenas nos 30%, tem muita coisa para avançar ainda. Sei que precisamos de tempo, mas muitos processos ficarão melhor no ambiente digital.

“Mesmo sabendo que a profissão de vendedor é muito antiga, eu tenho a plena convicção que os vendedores que são formados pela nossa plataforma, pelos nossos cursos e treinamentos, estão mais capacitados para esse ambiente novo de trabalho on-line”. Marcelo Marques – 4Saúde

Se você deseja transformar o treinamento presencial da sua empresa para o formato “online”, entre em contato pelo Whatsapp com a nossa equipe e tire as suas dúvidas!

Suporte Pedagógico no EAD – Faça dele seu aliado

Suporte Pedagógico no EAD – Faça dele seu aliado

No processo de ensino aprendizagem o diálogo entre professor e aluno é fundamental, mas isso, já sabemos. E como oferecer um suporte pedagógico online eficiente?

A grande questão é: Como dar apoio ao aluno de forma online e que todas as informações fiquem armazenadas e organizadas?

As tecnologias na educação estão cada vez mais disruptivas. Inovações no formato das aulas, na forma de passar o conteúdo para os alunos.

Mas e o feedback, como fazer?

O Suporte pedagógico online é o meio de receber reclamações, dúvidas, orientações, questões a serem analisadas e sugestões. Ele tenta resolver e fornecer soluções com agilidade e trabalhar nas dúvidas dos alunos.

“Um aluno do ensino a distância não precisa estar cinco dias por semana, nem permanecer nesse espaço durante um tempo pré-estalecido. Desse modo, ele pode administrar, de acordo com seu ritmo, os seus horários e espaços ao longo do curso” (SOUSA, 2011).

Antes de aprofundarmos no suporte online, precisamos transcorrer sobre:

3 Protagonistas no Ead

Aluno

Para ele, a flexibilidade de poder conciliar os estudos com as outras atividades do dia a dia, como trabalho e outros. Isso não significa que ele terá uma educação despreparada.

Mas o aluno deverá criar rotinas e novos hábitos para os estudos, pois há prazos para entrega de atividades e provas.

Muitos estudantes chegam em uma plataforma ead são saber como entrar e fazer os primeiros acessos. Isso é um ponto em que as escolas devem estar preparadas para receber esses alunos.

Professor

Os professores precisam estar preparados para proporcionar aos alunos uma experiência de sala de aula, mas essa, totalmente diferente do modelo tradicional. Então, estar por dentro de novas tecnologias é extremamente necessário.

O que nos leva a perceber que no online é necessário uma boa “porção” de engajamento.

Não é fácil manter um aluno com os “olhos no computador ou celular”, por muitos minutos. A evasão escolar na EAD é um dos maiores desafios para uma Escola Online.

Tutor

É o elo entre professor e aluno. Em muitos casos, toda a responsabilidade do engajamento e motivação dos alunos está com o tutor.

Seu papel é auxiliar professores e alunos. O professor faz a explicação, mas quem puxa a discussão para o engajamento é o tutor. 

É importante ter uma comunicação efetiva com os alunos. Como é feito essa interação? 

Reunimos algumas ferramentas que podem ajudar a fazer um suporte pedagógico online com qualidade.

Sistema de Ticket

Nesse sistema, o aluno abre um chamado de atendimento, que é transformado em ticket dentro de uma plataforma que suporta esse tipo de atendimento.

Geralmente, aberto por um campo e formulário. Gera a demanda para o professor/tutor responsável pela turma ou curso.

Atendimento via Chat

O Chat é ferramenta que possibilita uma comunicação em tempo real com os alunos, desde que o dia e a hora seja acertada com todos, pois todos devem estar online.

É uma boa estratégia para tirar dúvidas na revisão de provas!

Grupos pelo Whatsapp

Poderá ser uma boa opção, se a quantidade de alunos forem menores. Porém, a organização das informações ficará confusa e a comunicação pode vir por água a baixo.

Um grupo para cada turma. Assim, a gestão será melhor e é importante pedir para que os alunos salvem o seu número, para que assim, a lista de transmissão seja possível.

Lembrar sempre aos alunos quais são os objetivos do grupo e estar atento a comunicação vinda dos alunos.

Resposta por Áudio

Uma característica marcante de um LMS (Learning Management System) é o sincronismo.

A plataforma Maestrus disponibiliza ao professor/tutor o envio de áudio como respostas aos alunos, o que facilita o ensino-aprendizado dos alunos e para uma gestão organizada do professor e tutor.

Suporte x Relacionamento com Cliente

É esperado que as dúvidas e problemas sejam resolvidos pelo suporte, porém, devemos lembrar que o relacionamento com o cliente deve estar em mente.

Esse estreitamento com o seu cliente/aluno precisa ser claro e agradável.

Quando o atendimento é eficiente, automaticamente, seu cliente irá ser promotor da sua marca e aquela velha indicação boca a boca, é bem vinda.

Saber receber feedbacks negativos é tão importante quanto ao positivo.

Receba e analise os pontos de melhoria que o seu negócio precisa. Se não puder atender de imediato, explique ao seu cliente e não faça promessas que não possa cumprir.

Esperamos que tenha gostado desse conteúdo!

E você, como faz o suporte pedagógico aos seus alunos do EAD?

10 dicas de programas para editar seus vídeos

10 dicas de programas para editar seus vídeos

Produzir vídeos criativos e bem elaborados, conquistar inscrições, likes e compartilhamentos e fazer sucesso é o sonho da grande maioria dos empreendedores digitais. 

Afinal, os conteúdos audiovisuais têm grande importância estratégica para os negócios, pois milhões de pessoas assistem vídeos na internet todos os dias. 

Segundo pesquisa do Instituto Provokers, realizada em parceria com o Google Brasil e o Youtube, mais da metade dos brasileiros passa mais tempo assistindo vídeos online do que televisão. 

Entre as pesquisas realizadas no Google, 62% incluem a procura por vídeo.

Mas como criar um vídeo de sucesso?

Não basta uma ideia na cabeça e uma câmera na mão para que o vídeo conquiste fãs e clientes.

Criadores de conteúdo como Iberê Thenório, do Manual do Mundo, afirmam que é preciso muito profissionalismo e dedicação para se destacar em meio a tantas ofertas de vídeos. 

Um dos principais segredos para o sucesso dos vídeos é a edição. Um vídeo bem editado transmite a mensagem, prende a atenção e tem mais chance de se destacar.

Veja uma lista com 10 dicas dos editores de vídeos:

Adobe Premiere Pro

O editor de vídeo da Adobe é um dos mais conhecidos entre profissionais do setor audiovisual.

É completo e vai além dos softwares mais acessíveis e genéricos.

É pago e oferece todas as ferramentas necessárias para corte, montagem, ajuste de trilha, edição simplificada de áudio e criação de efeitos. 

Conheça o Adobe Premiere Pro

Camtasia Studio

Desenvolvido pela TechSmith, empresa desenvolvedora de softwares de captura de tela, screencasting e edição de vídeos, o Camtasia Studio é uma ferramenta de captura e gravação de tela, com várias opções para edição de vídeos.

É muito usado por criadores de tutoriais, porque permite a gravação da tela do PC. É fácil de usar desde o início – a interface é bastante acessível.

Escolhemos o tutorial em Português abaixo, que explica passo a passo como utilizar o Camtasia Studio.

Corel VideoStudio Pro

O programa pago é semiprofissional e intermediário entre as ferramentas mais simples e o profissional Adobe Premiere Pro. Cumpre bem as funções para quem precisa criar vídeos simples.

Filmora Video Editor

O programa substituiu o antigo Wondershare, destinado a produções simples realizadas por criadores que não precisam de aplicativos sofisticados no trabalho de edição de vídeos.

Possibilita facilidades nos compartilhamentos pela internet. Com recursos de edição especiais para você aplicar efeitos e obter um visual profissional em seu vídeo caseiro em minutos.

Na página da Wondershare ainda é possível encontrar alguns tutoriais e dicas de como converter o vídeo em vários formatos.

iMovie

O programa de vídeos da Apple é usado para criação, edição e compartilhamento de vídeos a partir do Mac ou IOS.

A interface intuitiva facilita bastante a utilização. O software é muito usado por youtubers por causa de características como as opções de compartilhamento em sites de vídeos. 

Sony Vegas Pro

O programa é profissional e pago. Dispõe de várias ferramentas para produção de áudio e vídeo.

Apesar de ser profissional, não é difícil de usar e é o escolhido por muitos youtubers.

O ambiente de trabalho pode ser personalizado, o que facilita a realização das tarefas. 

Vídeo Toolbox

Gratuito e online, o editor é utilizado para cortar, colocar legendas, adicionais áudio, marca d´água e outros efeitos.

É um programa indicado para edições simples e possibilita o download e a edição de vídeos diretamente do YouTube.

Windows Movie Maker

Lançado em 2000, o software clássico da Microsoft não é um editor profissional. Gratuito, é ideal para ser utilizado como apoio para a criação de vídeos simples.

É bem fácil de usar, mas não recomendado para edições mais profissionais devido às limitações do programa. 

Conheça o Windows Movie Maker

InVideo

Já falamos dele aqui no Blog trazendo algumas dicas de como utilizar essa ferramenta na criação de aulas Online.

Com essa ferramenta, por meio de processos automáticos, você poderá criar vídeos exclusivos a partir de modelos já prontos. 

Dá para definir as cores dos elementos gráficos, músicas e imagens que irão aparecer no conteúdo.

Conclusão

O sistema de ensino a distância veio para ficar e a prova disso é a adesão de instituições de ensino respeitadas a essa nova forma de educação.

Outra prova inquestionável é a boa avaliação conquistada por alunos dessa modalidade.

Quer saber mais sobre esse universo de gravações de vídeo? Acesse: https://blog.maestrus.com/gravar-videos/ , temos um conteúdo especializado com muitas dicas e ferramentas sobre esse assunto.

Como estudar a distância e ser produtivo? 7 dicas infalíveis!

Como estudar a distância e ser produtivo? 7 dicas infalíveis!

Quer saber como estudar a distância e, ao mesmo tempo, ser muito mais produtivo? Pensando nisso, preparamos um artigo com dicas infalíveis para melhorar o rendimento acadêmico.

Afinal, a quarentena de covid-19 mudou a rotina de muitas pessoas. Em paralelo, o ensino a distância (EAD) se consolidou como uma ótima opção para garantir o aprendizado. E isso vale tanto para quem está na escola, quanto para quem quer passar em concursos.

Contudo, é preciso se adaptar a essa nova dinâmica de aquisição de conhecimentos. Por esse motivo, selecionamos 7 dicas de como estudar a distância e ser produtivo. Mas, antes disso, trazemos uma reflexão sobre a aprendizagem na era digital. Para tal, confira um podcast feito pelos estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte:

Fonte: Podcasts – Educação

Enfim, como estudar a distância e ainda ser produtivo?

Antes das dicas de como estudar a distância, que tal fazer um parêntese para falar especificamente sobre EAD? Nesse caso, vamos abordar os pontos principais desse modelo inovador.

Como funciona o ensino a distância?

A migração dos cursos presenciais para online já vinha acontecendo há anos. Porém, essa transição foi acelerada pela crise do coronavírus e o surgimento de novas tecnologias. Por sinal, a Maestrus é uma plataforma LMS (Learning Management System). Em português, a sigla se traduz como Sistema de Gestão da Aprendizagem (SGA). 

Ou seja, é um ambiente virtual seguro e prático para facilitar o acesso aos conteúdos, que ficam disponíveis 24 horas. Por exemplo, você pode escolher entre um material em vídeo para estudar Português no trajeto de volta para casa.

Quais os benefícios dessa tecnologia educativa?

  • Flexibilidade para conciliar o trabalho com os seus estudos;
  • Otimização de conteúdos para acesso via dispositivos móveis;
  • Metodologias ativas de aprendizagem para aumentar o rendimento;
  • Fóruns de discussão para facilitar a interação com outros estudantes;
  • Realização de webinars para tirar dúvidas antes de provas concorridas.

Pronto! Agora que falamos sobre as vantagens do EAD, vamos à pergunta que não quer calar. Enfim, como estudar a distância e ainda manter a produtividade?

7 dicas infalíveis: como estudar a distância de forma eficaz?

Para conquistar um alto desempenho acadêmico, confira essas 7 dicas de como estudar a distância:

1. Entenda qual é o seu ritmo biológico

Para você, qual é o melhor horário para estudar? De fato, cada um tem seu ritmo biológico. Isto é, um tipo de relógio interno que regula nosso metabolismo. Por isso, algumas pessoas rendem mais pela manhã, enquanto outras preferem estudar à noite.

2. Aplique a técnica Pomodoro

Apesar do nome peculiar, o método Pomodoro para estudos é fácil e prático. Aliás, a ideia é bem simples: mantenha a concentração por 25 minutos, depois descanse por 5 minutos. Para isso, você só precisa ter um temporizador ou até mesmo o timer do seu celular.

3. Marque encontros virtuais para estudar

Criar um grupo de estudos é uma maneira eficiente de compartilhar os conhecimentos. Com isso, todos podem ensinar e aprender, simultaneamente. Por falar nisso, a webconferência é uma das possíveis respostas para a pergunta: como estudar a distância?  

A maior parte dos encontros virtuais devem ser voltados para as matérias em si. Já os outros podem servir para socializar, com assuntos paralelos. Nessa segunda opção, uma dica é assistir juntos os TED Talks sobre educação, por exemplo.

4. Diga um sonoro “não” à procrastinação

Quem quer ter um estudo de alta performance definitivamente tem que aprender a não procrastinar. Ou, pelo menos, reduzir as distrações ao máximo, a fim de manter o foco no tema que está estudando.

Realmente, é possível encontrar muitos motivos para o famoso “deixar para depois”. Em geral, eles remetem à angústia, ao cansaço e outros fatores que afetam a produtividade. Portanto, é importante atentar para a saúde mental.

5. Planeje suas metas assertivamente

Definir as metas é um passo essencial para melhorar sua performance nos estudos. A propósito, elas devem começar com o curto prazo, a exemplo das matérias da semana. Em seguida, temos as metas de médio e longo prazo, como a prova do ENEM ou o vestibular.

6. Monte seu “cantinho” para estudar

É fundamental ter um ambiente reservado, confortável, organizado e bem iluminado para estudar em casa. De preferência, o ideal é que seja um local fixo, sem distrações e com espaço para seus materiais. 

Além disso, seguem algumas recomendações adicionais:

  • Durma bem. Segundo a neurociência, é durante o sono que nós consolidamos tudo o que aprendemos no dia.
  • Cuide da alimentação, com uma dieta especial para turbinar a memória e as funções cognitivas. E não se esqueça da hidratação, ok?
  • Tente equilibrar a disciplina com a motivação. No fim das contas, esses são dois pontos-chave para obter bons resultados.
  • Pratique atividades físicas, para entrar no esquema: corpo são e mente sã. Nessa perspectiva, sabia que a yoga aumenta a concentração?

7. Faça seu próprio ciclo de estudos

Finalmente, chegamos à última dica de como estudar a distância. E, para fechar com chave de ouro, não poderíamos deixar de citar o ciclo de estudos. Basicamente, é preciso organizar as matérias de forma cíclica e estudar na ordem em que elas aparecem.Mas, calma, você não precisa fazer tudo isso sozinho. A seguir, confira o exemplo de um ciclo criado automaticamente pelo aplicativo Estudaqui:

Deu pra entender como funciona, certo? Mas vale lembrar que o aplicativo cria um plano perfeito e personalizado para o seu perfil. Afinal de contas, o software considera suas dificuldades e afinidades em cada matéria, bem como o nível de conhecimento.

Nesse sentido, o app ainda propicia um amplo leque de ganhos em potencial, tais como:

  • Saiba tudo o que precisa ser estudado (e quanto tempo vai dedicar para cada matéria);
  • Entenda quais são os pontos de parada, incluindo as porcentagens de acerto e as revisões;
  • Confira o tempo que é desperdiçado com as pausas, conforme a disciplina, a data e o horário;
  • Altere seu plano de estudos sempre que for necessário, adicionando ou excluindo disciplinas;
  • Acompanhe suas metas diárias e semanais, juntamente com o índice de eficiência nas respectivas matérias.
  • E muito mais!

Este artigo foi escrito por Estudaqui, uma solução completa para otimizar seu rendimento acadêmico (e também qualquer outro tipo de estudo). Neste app, você planeja e registra os estudos, enquanto acompanha suas estatísticas de progresso.

Sem barreiras geográficas | Escabilidade e Crescimento

Sem barreiras geográficas | Escabilidade e Crescimento

“O Maestrus resolveu o caminho de nosso negócio digital, proporcionando escabilidade e crescimento, sem barreiras geográficas

(Depoimento de Átila Medeiros, da Ecope e Treinamed – Recife – PE)

Há pouco mais de uma década o Nordeste tornou-se um dos mais importantes pólos de medicina diagnóstica do Brasil e por isso faz muito sentido que a Ecope, empresa especializada no ensino da ecocardiografia, tenha sido fundada em Recife, a capital de Pernambuco, no início de 2010.

Resolveu o problema da distribuição do conteúdo!

O  Maestrus faz parte dessa história de sucesso desde o início, pois foi a plataforma escolhida para disponibilizar os conteúdos para os alunos dos cursos presenciais. 

No início os cursos eram oferecidos em espaços alugados em hotéis de Recife.

A escola cresceu, consolidou-se no mercado e aumentou a sua estrutura e hoje chegou ao ponto de oferecer inclusive uma pós-graduação em ecocardiografia pela Unicap (Universidade Católica de Recife).

Apesar do sucesso da iniciativa, um problema apresentado pelos alunos exigiu há dois anos que a Ecope investisse em inovações.

Muitos alunos que procuram os cursos são de outras regiões brasileiras e até de outros países, como Angola, Equador e Chile.

O professor José Del Castilho, doutor em Medicina e um grande especialista em cardiologia e ecocardiografia, é muito conhecido na área e atrai esses alunos de diversos lugares distantes.

Sem barreiras geográficas!

No entanto, para profissionais da área de saúde é difícil viajar e deixar para trás a rotina de trabalho. Além dos gastos com os deslocamentos, esses profissionais deixam de ganhar toda vez que precisam ficar distantes de suas clínicas ou consultórios.

A distância da família também é algo que incomoda. O tempo de ausência com os familiares pesa nas decisões.

“Esses alunos perdiam tempo com o deslocamento que precisavam fazer até Recife, muitas vezes saindo de outros estados e até de outros países para poder frequentar os cursos”, afirma Átila Medeiros, da Ecope.

A solução foi criar um braço digital, a Treinamed, que oferece os cursos no sistema EAD.

Como já conhecia o Maestrus e estava satisfeito com o atendimento na parte dos conteúdos presenciais, a direção da escola optou pela plataforma para a nova empreitada.

Dessa forma, encontrou soluções para questões como as gravações das aulas e o marketing. 

O Maestrus nos ajudou a Escalar!

“O Maestrus foi fundamental para a construção do site e para todo o conteúdo do Treinamed, além da integração com o nosso sistema de pagamentos.

A plataforma resolveu todas as questões relacionadas tanto ao conteúdo como às vendas de nossos cursos. Tudo isso em um mesmo lugar, o que é muito bom para os clientes”, diz Medeiros. 

Segundo ele, a plataforma resolveu o caminho do negócio digital da respeitada escola médica de Recife.

Foi possível aprender muito nesses dois anos de existência da Treinamed. O isolamento provocado pela pandemia do coronavírus, por exemplo, provocou um grande aumento na demanda por conteúdo digital. 

A Treinamed realizou lives, distribuiu cursos gratuitos e ofereceu quatro semanas intensivas de cardiografia em áreas diferentes. 

O resultado é o reconhecimento no Brasil todo, com uma penetração maior por meio da ferramenta online. 

Nessa fase cheia de desafios, o atendimento rápido e resolutivo oferecido pelo Maestrus é fundamental para que a Ecope e a Treinamed continuem a trajetória de sucesso. 

“Gostaria de ressaltar a comunicação interna da plataforma para os seus clientes. As novidades e inovações sempre são enviadas para nós, clientes, o que é muito positivo”, elogia Medeiros. 

(Depoimento de Átila Medeiros, da Ecope e Treinamed – Recife – PE)

Fazer parte de histórias como essa está no DNA do Maestrus.

Se você ainda não começou a sua Escola Online, venha conhecer a nossa Plataforma EAD e faça um teste gratuito por 7 dias e tenha o acompanhamento da nossa equipe especializada em EAD!